Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/edsonvid/public_html/36222/sgbd/conn.php on line 19

O QUE ESTÃO FALANDO DE NÓS

 

Nossa atitude já está gerando resultados. Confira aqui o que a imprensa e os formadores de opinião têm escrito sobre Edson Vidigal e o projeto MUITOS:

 

- AZARÃO! CANDIDATO SE DESTACA NA DISPUTA À ASSEMBLEIA ESTADUAL COM PROPOSTA DIFERENTE DE CAMPANHA 

(Maranhão de Verdade - 04.08.14)

edsontravassosvidigal

 Na semana que passou, o editor de política do jornal O IMPARCIAL, Diego Emir, postou em seu blog uma análise política sobre os favoritos para vencerem as atuais eleições de Deputado Estadual no Maranhão.

A matéria teve grande repercussão por todo o Estado, e foi até mesmo adulterada por alguns candidatos e repostada em alguns outros blogs, fazendo constar seus próprios nomes como favoritos.

Mas o que chamou mesmo a atenção na matéria foi que nela, dentre as fotos de Afonso Manoel, Roberto Costa e Othelino Neto, todos candidatos renomados e experientes, já detentores de diversos mandatos, aparece em destaque a foto de um novato “azarão”, com a seguinte legenda: “Com uma proposta diferente de campanha, Edson Vidigal pode surpreender no resultado final”.

Ao contrário do que possa parecer à primeira vista, não se trata do ex-ministro do STJ  Edson Vidigal, que atualmente é candidato a deputado federal pelo PDT, com o nome de urna VIDIGAL, mas sim de seu filho, Edson Travassos Vidigal, que é candidato a deputado estadual pelo PTC com o nome de urna EDSON VIDIGAL.

Porém, ao contrário do que estamos acostumados, e contrariando a todas as expectativas, o jovem que poderia se eleger facilmente ao lado de seu pai, recebendo pomposas doações e se aproveitando da estrutura de campanha de Vidigal (que já foi candidato a Governador e a Senador recentemente), recusa-se a receber qualquer doação de empresas, a participar de qualquer ato de campanha ao lado de outro político, e faz questão de frisar que sua campanha é completamente independente da de seu pai. “Somos de partidos diferentes, com pensamentos jurídicos e políticos diferentes, ideias e propostas diferentes. Cada um de nós tem a sua história de vida, de luta, e qualquer um que queira pesquisar na internet terá a certeza disso.

Edson Travassos Vidigal é atualmente Coordenador Estadual da Juventude do PTC e participou nos anos 90 da estruturação da juventude do PSDB no Estado. Foi servidor público concursado do Tribunal Superior Eleitoral por 20 anos, e até pouco tempo exercia a função de chefe de gabinete da Secretaria Nacional de Esporte do Ministério do Esporte em Brasília (pasta do PCdoB). Em setembro passado, pediu exoneração de seu cargo efetivo no TSE e de sua função no Ministério do Esporte para se filiar ao PTC e concorrer a uma vaga de deputado estadual nas eleições deste ano.

O novato na política maranhense tem atacado de forma incisiva aqueles aos quais chama de “puderosos de plantão” e afirma que quer transformar a política do Estado. “Estou tentando nestas eleições mostrar que é possível fazer política de forma séria no Maranhão”, afirma Vidigal em suas entrevistas e postagens.

O jovem, que já foi chamado de romântico e sonhador por boa parte da imprensa, diz que sua campanha é baseada apenas na agregação de pessoas de bem por uma causa justa, que é a inclusão política dos cidadãos. Afirma que de forma alguma pagará lideres comunitários, lideranças políticas, ou mesmo cabos eleitorais. Que não faz barganhas ou conchavos com nenhum político e não tem “dobradinhas” politiqueiras com ninguém.

Disse que estipulou como teto para os gastos de sua campanha o valor de 100 mil reais, que está aos poucos levantando a partir de seu salário de professor, de doações de sua mãe, de parentes, amigos e membros do projeto MUITOS, que fundou com o objetivo de levar empoderamento aos cidadãos.

Questionado sobre como faria uma campanha com apenas 100 mil reais, quando todos sabem que os demais candidatos gastam verdadeiras fortunas (de 3 a 5 milhões) para se elegerem, ele afirma que o objetivo principal de sua campanha é mostrar que é possível a qualquer cidadão de bem entrar na política e fazer política de forma séria, sem rabo preso com agiotas, empresas e falsos políticos. Que em breve disponibilizará na internet de forma minunciosa todos os seus gastos e ações de campanha. “até agora estamos com uma previsão de gastos que não chegará nem a 30 mil reais. Faremos tudo para gastar o mínimo possível. Quero mostrar aos cidadãos de bem que eles não só podem como precisam entrar na política e ocupar os espaços que os “puderosos de plantão” estão ocupando de forma ilegítima. A democracia não pode ser o governo do dinheiro, é o governo do povo”, explica o idealista Edson Vidigal.

É esperar para ver no que vai dar. Se a população já está pronta pra uma mudança dessas.

 

- SAIBA QUEM SÃO OS FAVORITOS PARA VENCER AS ELEIÇÕES DE DEPUTADO ESTADUAL 

(Blog do Diego Emir - 29.07.14)

Próximo de finalizar o primeiro mês de campanha eleitoral, já é possível montar uma provável composição da Assembleia Legislativa, a partir de 2015. Apesar de muitos candidatos ainda esperarem julgamentos do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão é possível fazer um exercício, apontando quais são os favoritos para a disputa de deputado estadual.
 
Os partidos alinhados com o candidato a governador Lobão Filho (PMDB), são os que possuem maior chance de elegerem deputados, a expectativa é de eleição de pelo menos 29 parlamentares. A oposição vem forte e deve fazer no minimo 13 representantes, mas esse número pode aumentar, dependendo do desempenho. Uma surpresa também pode ser aprontado pelo PPL, que possui 36 candidatos e tem chances de eleger pelo menos um representante.
 
Vamos as coligações e nomes:
 
[...]
 

Com uma proposta diferente de
campanha, Edson Vidigal pode
surpreender no resultado final

PTC – 1 ou 2 vagas – 35 candidatos
 
Favorito: Edivaldo Holanda Braga
 
Brigam pela última vaga: Nonato Aragão e Edson Vidigal
 
PPL – 0 ou 1 vaga – 36 candidatos
 
Brigam pela vaga: Cleiton Sousa e Ricardo Lago
 
PSOL – 0 vaga – 13 candidatos
 
PCB – 0 vaga – 6 candidatos
 

- EDSON VIDIGAL CRIA APLICATIVO PARA O ELEITOR DESVOTAR OS MAUS POLÍTICOS 

(Jornal Pequeno - Domingo, 07.07.14)

“Imagine se você pudesse desvotar aqueles políticos que receberam nossos votos, elegeram-se e depois esqueceram de nós? Com o Desvote é assim”. Esta é a proposta estampada no material de divulgação do aplicativo Desvote, que promete causar grande impacto nestas eleições. Trata-se de um aplicativo criado pelo advogado e professor Edson Vidigal, lançado candidato a deputado estadual durante a convenção do Partido Trabalhista Cristão (PTC), realizada na última segunda-feira (30).



O aplicativo, que é como se fosse uma urna eletrônica às avessas, faz parte de um projeto de Vidigal, chamado “Muitos” que, segundo ele, tem como objetivo promover o que chama de “inclusão política”. Ele explica que o Desvote foi concebido para fomentar a participação do cidadão na política, de modo que o eleitor tenha a chance de analisar o desempenho de seus atuais representantes, podendo reprovar os que não vem fazendo jus ao mandato que lhes foi conferido pelo povo.
 
A ideia, segundo Vidigal, surgiu do projeto Muitos – que visa fomentar a inclusão política, com uma comunidade no facebook -, e que possui várias ferramentas. Delas, a primeira é justamente o aplicativo Desvote, que deve ser lançado antes do final do mês, mas já está disponível na internet em fase de testes.

Aos 40 anos de idade, o advogado Edson Vidigal diz que passou 20 anos do outro lado do balcão, como servidor concursado da Justiça Eleitoral. Ele ocupou vários cargos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília. E até o ano passado ocupava o cargo de chefe de gabinete da Secretaria Nacional do Ministério do Esporte. Agora, ele se lança a um novo desafio, como candidato a deputado estadual pelo PTC.

Em visita ao Jornal Pequeno, o advogado demonstrou o funcionamento do aplicativo e, nesta entrevista ao JP, falou sobre assuntos como empoderamento do cidadão, exclusão política, financiamento de campanha e o que ele chama de “puderosos de plantão”:
 
Jornal Pequeno- O que é o Desvote?

Edson Vidigal – O Desvote é um aplicativo criado para fomentar, de maneira lúdica, a fiscalização do cidadão sobre a atuação de seus representantes eleitos. Ele oferece mais uma forma para que se possa manifestar e compartilhar opiniões com a sociedade. É uma urna virtual onde você acessa todos os políticos atualmente com mandato, muitos que concorrerão de novo nessas eleições, e escolhe para “desvotar” aqueles que não cumpriram suas promessas ou não se mostraram dignos de confiança. A partir daí é gerado um comprovante de “desvotação”, com os nomes, partidos e fotos de cada candidato “desvotado”, bem como o desabafo de cada eleitor, que poderá ser compartilhado nas redes sociais.

JP – Como surgiu a ideia do Desvote?

Vidigal 
– Já há algum tempo, tenho conversado com muitos amigos na tentativa de organizar uma atitude capaz de promover a inclusão política. De agregar as pessoas de bem que estejam insatisfeitas, reclamando por mudanças, não só no Maranhão, como no país. Tais pessoas foram levadas a se abster da vida pública, por aversão a toda essa nojeira que acontece em nossa política.
Daí surgiu o projeto “Muitos”, que visa oferecer ferramentas capazes de empoderar o cidadão contra os abusos de poder político e econômico que diariamente sofremos. O Desvote é a primeira de muitas destas ferramentas que estamos desenvolvendo e que serão lançadas em breve, ainda durante essas eleições.

JP – De que forma as pessoas poderão ter acesso ao aplicativo?
Vidigal – O aplicativo já está disponível na internet, ainda em fase de testes, mas já pode ser acessado no endereço www.edsonvidigal.com.br . Neste endereço, as pessoas encontrarão, em breve, muitos meios de se empoderar contra os “puderosos de plantão”.

JP – Como se pode proporcionar esse empoderamento ao cidadão e quem são esses “puderosos de plantão”?
Vidigal – O governo muito fala que promove a inclusão social, com programas de distribuição de alimentos, de bolsas, de empréstimos e outras formas demagógicas de aliciamento da população mais carente. Muitos mecanismos que, ao invés de libertar os cidadãos, apenas os transforma em reféns dos “puderosos de plantão”, que são aqueles políticos que se perpetuam no poder por meio da manutenção da miséria, da ignorância e da alienação das pessoas. Ou seja, da exclusão política. O que realmente o cidadão precisa é de “inclusão política”, é de ser ouvido, fazer parte das tomadas de decisões, ser respeitado e de fato exercer o poder político do estado, que é seu, e não desses “puderosos”. Só por meio do esclarecimento, do envolvimento, da capacitação política dos cidadãos, é que será possível nossa libertação.

JP – Além do Desvote, que outras ferramentas advirão deste projeto?

Vidigal
 – Já estamos desenvolvendo outro aplicativo que irá expor aos cidadãos as fortunas que cada um dos atuais políticos gastou em suas campanhas, bem como as empresas que os financiaram. Atualmente, o maior problema de nossa democracia é o financiamento de campanha por parte de empresas, que leva à corrupção na Administração Pública, manipula as eleições e transforma os eleitores em coisas a serviço dos interesses dos “puderosos de plantão”. Cheguei a essa conclusão após 19 anos trabalhando na Justiça Eleitoral, já tendo participado, diretamente, de 12 eleições no país e uma em Moçambique.
 
 
- UM NOVO JEITO DE FAZER POLÍTICA 
(Blog do Diego Emir - 31.03.14)

A cada eleição, novos candidatos surgem. Alguns merecem nem darmos atenção, afinal entram na política, buscando apenas um emprego e o poder pelo poder. No entanto, outros bons aparecem e merecem ser evidenciada a sua vontade de fazer diferente, mesmo que acreditamos ainda estarmos bem distante dessa realidade.

Uma dessas gratas surpresa é o advogado Edson Travassos Vidigal, sim, filho do ex-ministro do STJ, Edson Vidigal. O jovem pretendente ao cargo de deputado estadual lançou uma série de vídeos com o intuito de mostrar que a política pode ser diferente no Brasil.


Os vídeos não chegam a ser aqueles virais que se espalham rapidamente pela internet, pelo contrário, eles têm mais a aparência de vídeos educativos, mas mesmo assim estão longe de serem vídeos chatos e cansativos.

Edson busca fazer uma convocação por um movimento espontâneo que garanta a política com mais caráter no país e em nosso estado.

Vale a pena conferir. E o Edson Travassos Vidigal garante que sua forma de fazer política não chegará perto como 90% dos políticos fazem no Maranhão. O desafio está lançado e quem dará a resposta será a população, se já deseja viver esse novo momento.


 

 

- PTC PROMOVE SEMINÁRIO SOBRE AS ELEIÇÕES DE 2014

(Blog do Genivaldo Abreu)

 

O Partido Trabalhista Cristão realiza neste sábado, no Rio Poty Hotel, em São Luís, o seminário “Eleições 2014: Novas soluções para novo desafios”.
 
 
O evento, voltado para seu público interno, reunirá lideranças estaduais e municipais do partido com vistas à análise e discussão das problemáticas relacionadas às eleições de 2014, principalmente no que tange às novas modificações da lei eleitoral e às novas demandas políticas da sociedade brasileira.
 
 
O seminário contará com a palestra “O novo momento político do Brasil e do Maranhão"  a ser proferida pelo conferencista Edson José Travassos Vidigal, que vem a ser filho do ex-presidente do STJ, Ministro Edson Vidigal.
 
 
Aliás, parte da imprensa tem feito uma confusão danada. Vidigal, o pai, é filiado ao PDT e nada tem a ver com o PTC, partido comandado no estado pelo ex-deputado Edivaldo Holanda Braga, pai do prefeito de São Luís. Já Edson Travassos Vidigal, o filho, filiou-se em setembro passado ao PTC, pelo qual deve se lançar a uma vaga na Assembléia Legislativa. 
 
 
O conferencista é advogado e professor universitário, pós graduado em Direito Eleitoral e Filosofia Política, e foi servidor concursado do TSE por 19 anos, onde exerceu diversas atividades de assessoramento e coordenação.
 
 
Recentemente se demitiu da Justiça Eleitoral para fincar bases por aqui, onde estreará carreira política nas eleições do ano que vem. Segundo ele "será uma ocasião importante para as lideranças partidárias do Estado analisarem, juntas, o atual momento político brasileiro. Faz-se necessário dar atenção ao clamor popular manifestado no sentido de mudanças radicais. Precisamos transformar a política do Maranhão".
 
O evento contará com a presença do ex-deputado estadual Edivaldo Holanda Braga, Presidente Regional do PTC no Maranhão, que deve concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa no ano que vem com grandes chances de vitória  e comanda um partido que conta atualmente com 42 vereadores, 2 prefeitos e 2 vice-prefeitos no Estado, dentre os quais o prefeito da capital.

 

- FILHO DE VIDIGAL VAI DISPUTAR CADEIRA DE DEPUTADO ESTADUAL PELO PTC 

(Blog do Neto Ferreira - 23.09.13)

Edson José Travassos Vidigal vai brigar por vaga na Assembleia.

Edson José Travassos Vidigal vai brigar por vaga na Assembleia.

 

Edson José Travassos Vidigal, filho do ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça, Edson Vidigal, vai disputar cadeira de deputado estadual em 2014.

O jovem confirmou sua pré-candidatura a deputado na tarde de sábado (21) ao se filiar no Partido Trabalhista Cristão (PTC), na escola Rivanda Berenice, localizada no bairro Vinhas.

“Me preparei a minha vida inteira para este momento. Quero dar a minha contribuição para o desenvolvimento do Maranhão”, explicou José Travassos.

O ato de nomeação do filho do ex-ministro foi entregue pelo ex-deputado estadual Edivaldo Holanda, pai do prefeito de São Luís Edivaldo Júnior que não compareceu ao 10º encontro estadual da legenda.

 

- PORQUE ELES PREFEREM A POLÍTICA? 

(Portal União Juventude - 22.09.13)

Não faltam exemplos de homens de sucesso na recente história da política local, que acabam trocando suas carreiras para mergulhar na vida política. O discurso para justificar a escolha é praticamente o mesmo, "quero entrar na vida pública para melhorar a realidade da nossa população e do do nosso estado", dizem alguns. Porém quando passam para esse lado, o discurso fica na verbalidade e as ações ficam para trás. 
Edson Travassos Vidigal quer transformar a política

O que me motivou a discorrer sobre esse assunto, foi o discurso de anúncio do desejo de disputar um cargo eletivo do advogado e filho do ex-ministro Edson Vidigal, o Edson Travassos Vidigal. Concursado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com um salário bom e uma estabilidade garantida, Edson Travassos Vidigal alcançou o que mais da metade da população brasileira deseja. Porém para ele não foi suficiente, pediu exoneração para embarcar em uma nova proposta, ser político. O pai dele fez algo semelhante, deixou o Superior Tribunal de Justiça (STJ) para se lançar governador do Maranhão em 2006. 

Loucura? Talvez sim, talvez não. Difícil de responder.
Voltando ao sonhador Edson Travassos Vidigal, pois é assim mesmo que ele se denomina, fez um discurso bem diferente daqueles que são vistos, um discurso diferenciado de fato, mas bem distante da realidade que ele estar por enfrentar. Para começar, o ex-servidor do TSE lançou para a platéia, uma visão bem romântica do que ele acredita o que seja a política, com palavras emotivas e bem polidas, afinal ele tem embasamento suficiente para formular uma boa prosa, mostrou-se que ele vai em busca de algo que não conseguiu realizar enquanto servidor público, professor (leciona no curso de Direito em algumas faculdades) e também como cidadão que não tenha um cargo político.
Edson Vidigal abriu mão do STJ para vida na política

 Se ele vai conseguir obter êxito, adianto que será bem difícil, mas quem sabe ele tenha a oportunidade alcançar a vitória, mas tenho certeza que a realidade será bem mais complicada do que os sonhos que ele vem buscando alcançar.

Outros exemplos de pessoas que largam o sucesso profissional e a estabilidade garantida para o resto da vida são fáceis de ser encontrados. Além dos citados nós temos o pré-candidato ao governo Flávio Dino (PC do B), que largou a carreira de Juíz Federal para entrar na política, o médico doutor Yglésio Moyses (PT), que era tido como uma das grandes promessas da medicina maranhense, mas preferiu largar os centros cirúrgicos e os artigos científicos, para estar no meio da confusa política. E assim são outros inúmeros exemplos.
Mas por que eles escolheram transformar o mundo e a vida dos mais humildes através da política?
Como jornalista, quando pergunto: Por que você quer ser isso ou aquilo? Ouço geralmente como resposta: "Diego, pode olhar no meus olhos e perceber que falo a verdade, mas eu desejo a mudança, eu desejo algo melhor para a sociedade etc".
Flávio Dino era Juiz Federal e hoje deseja ser governador

 Não tenho muitos anos de experiência jornalística, mas já é possível distinguir quem tá falando a verdade e quem está querendo lhe dizer palavras bonitas para chamar atenção.

Acredito que tenha pessoas que são bem intencionadas sim na política, apesar de ser difícil de acreditar. Mas o grande questionamento, por qual motivo precisa-se da política para modificar algo? Como juiz ou médico, um cidadão não pode fazer muito mais? Talvez ele não alcance a amplitude de um governador, que seja o responsável pela vida de quase 7 milhões de maranhenses, mas acredito que seria mais tangível, mesmo que para poucas pessoas, do que as eternas promessas de melhorias.
A política infelizmente vai para além de uma visão romântica de um cidadão que deseja melhorar o seu bairro, cidade, estado país e o mundo. O universo político lamentavelmente obriga o cidadão com boas intenções a se submeter coisas que acabam se tornando necessárias para obter êxito no seu propósito, aqueles que não aceitam esse tipo de situações, possivelmente ficam pelo caminho, basta acompanharmos diariamente exemplos de pessoas que formam alianças que chegam a ser consideradas esdruxulas e mesmo sabendo que em alguns casos, os próprios sabem que não desejavam aquilo, mas ao mesmo tempo tem noção de que é necessário para alcançar o resultado positivo.

 

Yglésio: dos centros cirúrgicos para as polêmicas da
vida pública